A escrita da vida como risco no espaço – a leitura como performance dos diários de Carolina Maria de Jesus e Maura Lopes Cançado

  • Mariana Patrício Fernandes
Palavras-chave: diário, testemunho, Carolina Maria de Jesus, Maura Lopes Cançado

Resumo

O presente artigo pretende pensar modos performáticos de leitura dos diários Quarto de Despejo: Diário de uma Favelada de Carolina Maria de Jesus e Hospício é Deus: Diário I de Maura Lopes Cançado. Escritos no início dos anos 1960, esses diários entretém uma relação heterotópica com a literatura, suspendendo distinções previamente estabelecidas entre escrita e vida. É nesse sentido que se torna possível entrever sua dimensão performática, exigindo uma leitura que também se coloque em risco diante dessa suspensão, em seu caráter permeado de incertezas e vulnerabilidades.
Como Citar
Fernandes, M. (2018). A escrita da vida como risco no espaço – a leitura como performance dos diários de Carolina Maria de Jesus e Maura Lopes Cançado. ELyra: Revista Da Rede Internacional Lyracompoetics, (10). Obtido de http://elyra.org/index.php/elyra/article/view/214
Secção
Artigos