A véspera da casa: sobre a poética de Conceição Lima e certas “pessoas de bem”

Resumo

Partindo de um intenso desgosto e de uma intensa inquietação com os rumos que tem tomado o país onde nasci, desde as últimas eleições presidenciais, procuro, neste artigo, pensar sobre como a poesia de Conceição Lima, visceralmente ligada a São Tomé e Príncipe, com cuja história e com cujo futuro se apresenta compromissada, afasta-se dos riscos que o nacionalismo comporta, recusando as dicotomias simplistas e o maniqueísmo típicos de uma “lógica da colonialidade”, tão explícita, hoje, no Brasil. Para demonstrar tal afastamento, faço uso de conceitos caros a pensadores que, como eu, acreditam na necessidade de se recusar o fechamento das culturas em seu próprio universo, assim como a intolerância e o preconceito que advêm da crença em verdades absolutas e dogmas definitivos. Hibridismo e interculturalidade são alguns destes conceitos, os quais me fornecem sugestões para observar como a poesia de Lima ultrapassa certas fronteiras.

Como Citar
Amorim, B. (2019). A véspera da casa: sobre a poética de Conceição Lima e certas “pessoas de bem”. ELyra: Revista Da Rede Internacional Lyracompoetics, (13), 229-256. Obtido de https://elyra.org/index.php/elyra/article/view/289