Écfrase, cinema e filosofia: o "poder transmedial" dos conceitos em 'Um teste de resistores', de Marília Garcia

  • Yasmin Bidim Pereira dos Santos Universidade Federal de São Carlos

Resumo

Este artigo parte da análise de poemas ecfrásticos de Marília Garcia, poeta contemporânea brasileira, criados a partir de obras cinematográficas. Partindo da noção de que há, na poesia de Garcia, uma abordagem transmedial dos conceitos – ideia trabalhada por Joana Matos Frias em “‘Tudo o que em mim pensa está filmando’: pertença e repetição na poesia brasileira contemporânea” (2016) – explora-se a ideia de que a écfrase, na obra em questão, surge como forma de análise crítica das obras fílmicas descritas. Esta abordagem sugere um fazer poético que também é exercício de reflexão sobre as formas de criação artística, situando o eu-poeta numa dupla condição de estar em contato com a obra de arte tanto na condição de espectador e receptor quanto de produtor de reflexões críticas através do próprio fazer poético.

Como Citar
Santos, Y. (2020). Écfrase, cinema e filosofia: o "poder transmedial" dos conceitos em ’Um teste de resistores’, de Marília Garcia. ELyra: Revista Da Rede Internacional Lyracompoetics, (15), 75-93. Obtido de https://elyra.org/index.php/elyra/article/view/327